Chegou aquela hora – sim, hora do Destaque da Comunidade –, e para esse mergulho profundo na vida de mais um dos membros da nossa comunidade criativa, batemos um papo com a multitalentosa Carrie, também conhecida como Chocmoojoo.

Carrie é um rosto conhecido nas nossas redes sociais e passou os últimos meses canalizando toda a sua alegria com jogos para ficar próxima da sua família distante e para ensinar para a próxima geração de gamers tudo sobre streaming. Sem falar na criatividade dela. É com você, Carrie!

Carrie ou Chocmoojoo: pirata, professora, streamer, construtora naval!

[P]: Pode nos contar um pouco sobre o que fez você se interessar por jogos?

[R]: Eu me interessei por jogos quando era adolescente. Meu pai comprou o primeiro computador da nossa família, e nós ficávamos horas jogando Space Quest, Myst e a série Riven juntos todos os dias. Myst é o jogo que fez eu me apaixonar por jogos e construção de mundos em geral. Tem aqueles jogos que só de ver e jogar você sente a paixão que os criadores tinham pelo título. Myst foi o primeiro jogo que me fez sentir isso.

[P]: Você já era fã da Rare antes do Sea of Thieves? Você tem algum jogo favorito da Rare?

[R]: Eu nunca tinha jogado um jogo da Rare antes do Sea of Thieves. Eu não conheci muitos títulos porque eu pulei do ColecoVision para o PC e não conheci a maioria dos jogos de console até o meu filho ter idade para começar a jogar. Recentemente eu comprei um Rare Replay e estou adorando poder jogar todos aqueles que eu não conheci. No momento, estou jogando Banjo-Kazooie e estou adorando. É bem engraçado ver o humor da Rare em todos os jogos antigos. É legal ver como ele evoluiu com o tempo.

[P]: Quais outros jogos você está jogando? Algum preferido?

[R]: Eu sempre estou jogando Skyrim (no momento, estou explorando o mapa), e eu também jogo Fallout 76. Eu geralmente fico entre os jogos de mundo aberto ou títulos independentes legais. Gostei de Seasons After Fall e de What Remains of Edith Finch (assisti a um amigo fazendo streaming desse título há pouco tempo). Com o trabalho, eu acabo jogando um pouquinho de vários títulos diferentes, mas o Sea of Thieves foi o meu principal e não acho que isso vá mudar tão cedo.

[P]: O que te atraiu primeiro no Sea of Thieves e na comunidade do jogo?

[R]: Eu vi um anúncio do jogo e imediatamente pensei que o meu pai ia adorar e que seria um ótimo título para voltar a jogar com ele. Então, eu comprei para casa, e o meu filho já estava jogando no primeiro dia (eu, por outro lado, precisei descobrir as maravilhas dos remédios para enjoo antes de jogar regularmente).

Eu entrei na comunidade por acaso. Recebi um post recomendado no Twitter sobre Pilhagem e História, e eventualmente consegui ver o streaming do FrostE. Eu me tornei um membro ativo da comunidade dele e meio que comecei por ali. Adoro toda a criatividade que existe na comunidade, pois sempre me motiva a ser mais criativa também.

Só piratas criativos conseguem chegar naqueles locais fora do caminho do Sea of Thieves!

[P]: Então você joga Sea of Thieves com a sua família, que incrível! De que maneira o jogo uniu vocês?

[R]: Os meus pais moram a mais de 400 km de distância e eu não consigo ver eles mais do que algumas vezes por ano. Jogar Sea of Thieves me dá a oportunidade de 'passar um tempo' com o meu pai algumas vezes por semana. A minha mãe geralmente está por perto assistindo e participando da conversa também, então o jogo realmente nos ajudou a ficar próximos mesmo morando tão longe. A melhor parte é colocar o meu filho e o meu pai juntos no jogo.

[P]: Você também faz streaming! O que fez com que se interessasse por streaming e como está sendo para você?

[R]: Eu dou aula de jogos nos finais de semana e uma parte do que eu falo é sobre criação de conteúdo. Imediatamente eu vi que seria difícil ser realmente útil ao ensinar e apoiar jovens streamers sem ter a experiência pessoal, então eu decidi começar. Até agora, estou gostando bastante. A maioria dos meus vídeos me mostra velejando com o meu pai ou Papa Choc, então é um streaming bem tranquilo de família. Conheci muitas pessoas legais por streaming e adoro a pequena comunidade que está se desenvolvendo.

[P]: Reparamos que você constrói kits de modelo de navio, acrescentando um charme do Sea of Thieves personalizado. Poderia falar mais sobre isso?

[R]: Eu sempre gostei de fazer coisas, mas nunca construí um modelo de navio. Os meus pais me deram o primeiro kit de Natal, e eu decidi que ele precisava de um toque de SoT. O primeiro navio me representava como jogadora com as pinturas que eu mais uso. Foi muito divertido de fazer, então eu comprei outro modelo, e dessa vez vou fazer um tema de SoT mais como “o que poderia ser”, com um design para ser representativo de uma possível região ártica. Eu gosto da atenção aos detalhes e da personalização da construção de navios. Agora as manhãs das minhas quintas-feiras geralmente são dedicadas a assistir streamings dos desenvolvedores e a construir navios.

O melhor primeiro navio que um pirata poderia querer...

[P]: Você tem algum momento no Sea of Thieves que se destaca?

[R]: Para mim, são os momentos em que eu posso ajudar, jogando com o meu pai ou filho e encontrando um novo jogador, abandonando a nossa jornada para ajudá-los a aprender o jogo. Ou quando percebe o quanto está impactando os outros, vendo pessoas que pararam de criar arte por muito tempo voltando a criar por causa do trabalho que você ou os outros membros da comunidade estão fazendo. Esses momentos significam tudo para mim e estão no centro do poder que esse jogo tem em conectar pessoas de maneiras tão diferentes e significativas.

[P]: Pelo que você está mais ansiosa no futuro do Sea of Thieves?

[R]: Estou animada para ver aonde a Rare vai nos levar nos próximos anos. Ver o que vai ser acrescentado, e como a comunidade cresce e muda com isso. Estou ansiosa para conhecer novas pessoas, pois cada atualização nova traz novos jogadores. É fascinante ver o progresso do jogo, então só estar por perto para ver isso já é muito legal.

[P]: Qual a sua maior conquista em um jogo, Sea of Thieves ou outros?

[R]: Hmmm, essa é difícil. Para mim, jogar tem muito a ver com a conexão social. Eu jogo com as pessoas que eu amo, minha família, meus amigos, não muito pelas conquistas. Essa nunca foi uma motivação no meu estilo de jogo. Então talvez os contatos que eu fiz ou mantive por meio do jogo.

Tesouros feitos à mão surgiram até na árvore de Natal da Carrie!

[P]: Se você tivesse um nome pirata, qual seria?

[R]: Espera, além de Chocmoojoo?! Hmmm, talvez Bilge-rat Boatman (meu nome de solteira).

[P]: Quais são os seus hobbies além de jogos?

[R]: Eu sou professora e criadora de coração, então o trabalho é um grande hobby, assim como qualquer forma de arte. Eu também sou louca por livros (recomendações de leitura são sempre bem-vindas), e eu passo muito tempo na cozinha, pois adoro cozinhar. 

[P]: Compartilhe algum fato engraçado sobre você mesma. Vale qualquer coisa!

[R]: Bom, eu já fui esgrimista competitiva da modalidade sabre, e o meu primeiro emprego não foi dar aula, foi em Reabilitação Avícola, e eu não flutuo (ainda bem que a minha eu pirata flutua).


Mais um ótimo Destaque da Comunidade chegou ao fim. Um grande agradecimento à Carrie por dedicar seu tempo a conversar conosco e pelo seu apoio! É ótimo ver como a sua paixão pelo Sea of Thieves e por videogames em geral se manifestou, e estamos ansiosos para ver o que mais você vai fazer conforme o jogo continua crescendo.

Voltaremos em algumas semanas com outro Destaque da Comunidade, mas até lá você pode conferir dezenas de Destaques anteriores e ficar por dentro de tudo que está acontecendo no Sea of Thieves ficando de olho em uma das nossas diversas redes sociais abaixo!