Algo que percebemos com a série Destaque da Comunidade é como a nossa comunidade é criativa. Fãs como a Jackie, a Liz e o Rodrigo nos mostraram como a paixão por jogos contribuiu para aumentar sua criatividade.

Arte, artesanato, animação, culinária... Vimos um monte de criações de fãs talentosos em vários tipos de mídia. E há mais informações sobre isso em nosso mais recente Destaque da Comunidade. Nós conversamos com o Tim, que além de ser fanzaço da Rare e de Sea of Thieves, é um cosplayer dedicado e muito talentoso!

Dá para ver que o Tim gosta muito de fazer cosplay de videogame!

[P]: Fale um pouco sobre como você começou a jogar.

[R]: Nossa, faz tempo isso! Acho que comecei a jogar por causa dos meus pais. Minha mãe jogava títulos como Maniac Mansion, Monkey Island e Star Wars: Dark Forces no começo dos anos 90, e é claro que eu jogava também.

Desde a era do Xbox, eu gosto muito de jogar com os meus amigos todo tipo de jogos. É divertido e um jeito ótimo de relaxar depois de um dia de trabalho.

[P]: Você já era fã da Rare antes de Sea of Thieves e tem algum jogo favorito da empresa?

[R]: É claro que sim! Que pergunta! Meu irmão e eu tínhamos um SNES e, na minha opinião, Donkey Kong Country e Battletoads in Battlemaniacs eram alguns dos melhores jogos para esse sistema. Mesma coisa no N64. Eu adoro Jet Force Gemini, GoldenEye e Perfect Dark. Posso definitivamente dizer que os jogos da Rare sempre vão ter um lugar no meu coração.

[P]: O que você está jogando no momento? Tem algum favorito?

[R]: No momento, estou jogando muito Elite: Dangerous e Forza Horizon 3 com os meus amigos e tentando terminar Mass Effect: Andromeda.

[P]: O que foi que atraiu você para Sea of Thieves a princípio?

[R]: O trailer da E3 2015 foi simplesmente fantástico. Enquanto assistia ao streaming ao vivo, pensei: "Meu Deus, que jogo é esse?". Adorei o visual e a temática pirata na mesma hora. Naquele momento, percebi que era um jogo cooperativo. Me interessei de imediato. Quando vi o navio no mar pela primeira vez, quase caí para trás! Eu liguei para o meu irmão logo depois do trailer e disse para ele que a gente precisava daquele jogo.

[P]: Nossa equipe conhece você por causa do cosplay incrível de Sea of Thieves que você mostrou na Gamescom. Como você começou a fazer cosplay?

[R]: Primeiro, preciso agradecer os elogios e o grande apoio que vocês me deram na Gamescom 2017. Eu comecei a fazer cosplay em 2015, por causa de alguns amigos que me levaram para uma convenção de anime, que foi demais! Ainda me divirto muito com isso, e a comunidade é incrível.

Aqui vai uma pequena comparação do cosplay do Tim com um dos nossos piratas. Nada mau.

[P]: Você pode nos explicar como monta suas fantasias?

[R]: Não é algo fácil de explicar, mas vou tentar. A princípio, você precisa pegar todas as referências que conseguir encontrar, como imagens das roupas, penteados, detalhes, armas e acessórios. Depois, começa a caça pelo tecido perfeito e um padrão de costura.

Quando terminar a caça ao tesouro de todos os materiais, é hora de passar algumas noites sem dormir até tudo sair conforme o planejado... ou é o que a gente espera.

Para objetos como armas ou o baú de tesouro, por exemplo, é muito difícil descobrir quais são o tamanho e as proporções corretas. O processo de descobrir como criar um baú de madeira com espuma macia também envolve muita tentativa e erro, mas é muito divertido e recompensador quando tudo dá certo.

[P]: Qual foi o cosplay mais difícil que você já fez e por quê?

[R]: Acho que o cosplay mais difícil que eu já fiz foi o da armadura do Cerberus de Mass Effect porque foi a primeira vez que usei EVA, e construir uma armadura com ela foi um desafio, mas no final ficou bom.

[P]: Como você já jogou Sea of Thieves, teve algum momento que se destacou?

[R]: Não. Brincadeira! Todas as sessões que joguei foram muito divertidas, e tive muitos momentos incríveis com os meus amigos Dragon, Gomi e Steuer. Mas se eu tivesse que escolher um só... Guerreamos com dois navios ao mesmo tempo e conseguimos afundar um deles, mas ficamos sem balas de canhão, então decidimos fugir. Depois de 20 minutos, eles ainda estavam nos perseguindo, então achei que seria uma boa ideia enganá-los, porque a gente já estava perto da borda do mapa. Lembrei que há um pequeno espaço em Devil’s Ridge por onde um navio consegue passar, pela extremidade sul. Nós conseguimos passar quase ilesos, mas nossos perseguidores se acidentaram feio.

Depois de alguns minutos perto da borda do mapa, acertamos alguma coisa com o nosso navio. A gente não sabia o que era, mas rimos muito quando um de nós disse: "Ai, acho que matamos o Kraken!"

Momentos como esse tornam o jogo muito divertido.

O Tim foi bacana e nos mostrou também algumas fotos de quando o baú de tesouro estava sendo feito!

[P]: Pelo que você mais espera em Sea of Thieves?

[R]: Jogar cooperativamente com os meus amigos e fazer novos amigos, é claro!

Também é muito legal poder navegar. Desde que Assassin’s Creed IV: Black Flag foi lançado, eu queria jogar algo como Sea of Thieves, e a Rare o tornou perfeito. Valeu!

[P]: Se você tivesse que escolher um nome de pirata, qual seria?

[R]: Que decisão difícil. Talvez algo como “Saskeks the Muppet”, porque eu sou cheio de ideias bobas e engraçadas.

[P]: Que outros tipos de hobbies você tem, além de jogar?

[R]: Jogar e fazer cosplay são os meus principais hobbies, mas também gosto de ir ao cinema com os meus amigos e de editar fotos no Photoshop.

E assim termina mais um capítulo da série Destaque da Comunidade. Queremos agradecer ao Tim por ter nos deixado ser xeretas e saber mais sobre ele. Pode ter certeza de que aquelas fantasias de Halloween que a gente compra na loja não vão mais ter a mesma graça…