E assim, sem mais nem menos, já estamos quase no fim de dezembro (nossa)! 2017 está quase se despedindo, mas mesmo enquanto a equipe fecha o estúdio para passar um tempo agradável ao lado da família, dos amigos e de um ou quatro pratos de comida na ceia de Natal, ainda temos tempo de falarmos sobre a vida de um de nossos fantásticos membros da comunidade.

Mas quem, você pergunta, merece nosso destaque na semana em que o ano termina? Apresentamos o Chris, também conhecido como Tartansnake nos fóruns! Não somente ele é um grande fã de Sea of Thieves , como também é um dos nossos mais novos Marujos. Aqui vão algumas palavras de nosso Moderador de Comunidade para vocês (estamos percebendo uma tendência aqui)…

[Q]: Conte-nos um pouco de como você começou nos games.

[A]: Tenho que forçar um pouquinho a memória. Minhas lembranças mais antigas são de ter o Donkey Kong para o portátil Game & Watch da Nintendo. Eu jogava ele o tempo todo e levava ele para todo lugar. Quando ele finalmente parou de funcionar, provavelmente pelo uso, comprei o Game & Watch do Donkey Kong Jr. .

Outras lembranças antigas de games envolvem o Acorn Electron, o Commodore 64 e um PC Intel 486.

A coisa ficou séria quando meus pais me deram de natal um Super Nintendo, que veio com Super Mario World e Mario Kart. Em uma hora eu e meu irmão tínhamos terminado ambos os jogos. Meus pais ficaram meio decepcionados, porque achavam que iríamos demorar mais para acabar os jogos, pensando na grana que eles investiram no console.

O que eles não sabiam era que nos dias que antecederam o natal, eu e meu irmão esperávamos eles saírem para trabalhar, desembalávamos o console com todo o cuidado e jogávamos o dia inteiro antes de voltarem para casa. Eu pirei, e sou louco por games desde então.

[Q]: Você já era fã da Rare antes de Sea of Thieves e você tem algum jogo preferido da Rare?

[A]: Não posso dizer que era fã da Rare quando era mais novo. Não é que eu não gostava dos jogos dela. É que eu jogava muitos jogos, e assim que terminava, já partia para o próximo. O único jogo da Rare que eu joguei bastante foi GoldenEye. Eu jogava ele por horas com meus amigos.

Hoje em dia, sim. Sou muito fã da Rare. A vida de pirata foi feita para mim e já me vejo navegando pelos mares por muito tempo. Não só Sea of Thieves tornou-se meu jogo preferido da Rare, como também está se tornando o melhor jogo da minha vida.

[Q]: Quais jogos você está jogando no momento?? E qual é o seu preferido?

[A]: Sea of Thieves é o que estou jogando no momento. Se há uma sessão de jogo ativa, eu estou lá. Tive a sorte de ganhar o acesso ao Alfa Técnico por quase um ano e mesmo com as primeiras sessões de jogo iniciando às 2 da manhã daqui, raramente ficava de fora delas.

Para preencher o espaço entre as jornadas, estou jogando Destiny 2, XCOM 2 e FIFA 18. Eu também estou para começar o Assassin's Creed Origins, mas sei que quando iniciar o jogo, não largo o controle até terminá-lo.

[Q]: O que trouxe você até Sea of Thieves?

[A]: Sempre gostei muito de piratas. Sou fã dosGoonies. Assassin’s Creed IV: Black Flag é um dos meus jogos preferidos, e fiquei bem empolgado quando ouvi um boato de que a Ubisoft estava desenvolvendo um jogo de piratas à parte.

Procurando informações sobre este projeto, acabei descobrindo Sea of Thieves. Tudo que eu havia lido e visto apontava para o que eu estava procurando em um jogo de piratas. Conforme o tempo passou, meu amor por Sea of Thieves só aumentou, e eu me registrei nos fóruns no início do ano.

[Q]: Você entrou recentemente para nossa equipe de Marujos. Como está sendo a experiência?

[A]: Está sendo incrível desde o primeiro momento! Os outros Marujos são ótimos, assim como os funcionários da Rare. Eles só fizeram com que eu tenha mais respeito ainda pela Rare e aumentam minha disposição para ajudar a comunidade.

E não se preocupem; eu atormento eles nos bastidores com as serpentes, também!

[Q]: É a primeira vez que você se envolve desta forma com uma comunidade gamer?

[A]: Eu já estive em comunidades de jogadores, mas não desta forma. É um privilégio para mim ter a oportunidade de fazer parte do processo de desenvolvimento do jogo e tive a sorte de conhecer muita gente bacana dessa forma.

A iniciativa da Rare com o Insider Programme e os excelentes membros da comunidade contribuíram muito para que eu me envolvesse. Ter um ótimo jogo para jogar é só algo a mais.

[Q]: Você sabia que esta pergunta viria, mas vamos perguntar mesmo assim: pode nos contar um pouco mais sobre seu fascínio por cobras?

[A]: Não sei do que vocês estão falando, próxima pergunta.

Tá certo, tudo começou quando eu tinha 10 anos de idade, em um passeio ecológico onde podíamos tocar em vários animais. Um deles era uma cobra. Todo mundo passava ela adiante como se fosse uma batata quente, até que chegou a minha vez. Minha camisa tinha um bolso e o carinha se esgueirou para dentro dele. Ele ficou lá durante todo o passeio, até o momento de eu ir embora e ter que devolvê-lo.

Na época, eu não sabia muito sobre cobras, então eu comecei a assistir todos os programas de vida selvagem sobre elas. Meu amor por serpentes só aumentou quando me mudei para a região oeste da Austrália, e em 2008 eu comecei a trabalhar como voluntário em um parque ecológico. Desde então, segui trabalhando com animais selvagens e sou remanejador de répteis voluntário há seis anos.

[Q]: Após ter jogado Sea of Thieves, você pode falar sobre algum momento de destaque nas partidas?

[A]: Hmm… vocês estão com pressa?

Falando sério, tive tantos grandes momentos que não sei nem por onde começar. Já vi tubarões se beijando, navios voando, colegas de tripulação sendo deixados para trás, fiquei bêbado, fiquei enjoado, me atiraram longe com um canhão, enfrentei outro pirata em pleno voo, afundei navios, afundaram meu navio, visitei o Ferry of the Damned e fiz muitas amizades novas.

Mas tenho essa história, sempre lembrada pelo meu fiel colega de tripulação LogansDadToo, de quando me confundi com um baú. Uma tripulação inimiga subiu à bordo de nosso navio e foi rapidamente derrotada. Fui verificar nossos tesouros e percebi que nosso baú lendário não estava lá. Saímos imediatamente para recuperar o nosso tesouro. A gente deve ter perseguido e atormentado a outra tripulação por cerca de uma hora. Quando estávamos nos aproximando para mais uma saraivada de tiros de canhão, batemos em uma pedra

Desci para os porões para consertar o estrago e adivinha só o que estava lá embaixo? Sim, o nosso baú. Eu tinha me esquecido de que havia colocado lá. “Hmm, pessoal, sabe aquele baú que a gente tava tentando recuperar da outra tripulação? Olha só, ele tá lá embaixo. Estava lá o tempo todo.”

Bem, vamos dizer que eu fui chamado de algumas coisas até chegarmos no Outpost para receber os espólios.

[Q]: Qual é a sua maior expectativa para Sea of Thieves?

[A]: Bem, fora alguma serpente (torcendo muito), diria que é o Kraken. Mal posso esperar para ver a criatura surgindo e causando destruição no mundo. Eu também estou na expectativa por toda a pirataria que poderei cometer ao lado de novas e velhas amizades!

[Q]: Se você tivesse que escolher um nome de pirata, qual seria?

[A]: Farquhar McHugh, tente dizer isto depois de uma garrafa de rum!

[Q]: Quais são seus outros hobbies além dos games?

[A]: Eu sou apaixonado por futebol, é só perguntar para meus vizinhos. Os jogos costumar ser transmitidos aqui tarde da noite ou bem cedinho, então... acho que não vou ganhar cartões de natal da vizinhança. Eu também amo viajar, fazer trilhas e lidar com a maravilhosa vida selvagem daqui.

Se há algo que aprendemos com o Destaque dessa semana, é de que as estripulias de natal de Chris já o credenciavam a ser um pirata profissional, então é com muita satisfação que o trazemos para a nossa equipe cada vez maior de Marujos!

Infelizmente, este é o nosso último Destaque da Comunidade de 2017, mas obviamente teremos muitos outros no próximo ano, conforme a comunidade cresce, até o lançamento de Sea of Thieves e além. A gente se vê em 2018!